Saiba como calcular as receitas do seu negócio

Entenda o que é Receita e saiba como calcular​​​​​​​​

Quando escutamos falar de saúde financeira das empresas, logo vem à cabeça as palavras "receita" e "despesa". Na teoria, a fórmula é simples. Quando as receitas são maiores do que as despesas, a saúde financeira da empresa vai bem. Se as despesas são maiores do que as receitas, não é um bom sinal.

​Os vários termos semelhantes por vezes podem confundir sua cabeça. O conceito de receita é específico e, ao contrário do que muitos podem pensar, é diferente de entradas e também de lucros. Saber disso é essencial para a boa organização contabilística da sua empresa.

 
Receita é tudo aquilo que provém da venda de mercadorias ou prestação de serviços da empresa. A principal característica das receitas é que elas geram um aumento do activo patrimonial da empresa.

 
​Existem dois tipos de receitas:​

 
Receitas operacionais
As receitas operacionais são provenientes da actividade principal da empresa, tais como a venda de produtos e serviços. Também são consideradas receitas operacionais as receitas acessórias, como por exemplo, os juros pagos pelas aplicações financeiras.

 
Receitas não-operacionais
As receitas não-operacionais são resultado da entrada de capital proveniente de transacções não incluídas na actividade principal da empresa. A venda de um activo imobilizado, como por exemplo, um veículo da empresa, é considerada receita não-operacional.

Diferença de Entrada e Lucro

Entrada
As receitas não podem ser confundidas com entradas de capital. Apesar de toda receita ser uma entrada de capital, nem sempre o contrário é verdadeiro.

 
Por exemplo, vamos imaginar uma situação em que a empresa contraiu um empréstimo em um banco. No momento em que é contraído o empréstimo, ocorre a entrada de dinheiro nas contas da empresa. Entretanto esse montante, em algum momento do exercício da empresa, terá de ser devolvido ao banco, não é mesmo? Geralmente o pagamento é feito de forma parcelada e com cobrança de juros.

 
Portanto, a entrada de capital somente causa alteração no fluxo de caixa, mas não vai gerar nenhum aumento no património da empresa. As entradas também não podem ser utilizadas na apuração dos resultados ao final do ano contabilístico.

Lucro
​Da mesma forma que receitas não podem ser confundidas com entradas de capital na empresa, o mesmo vale para os lucros. Aliás, são completamente diferentes. Entretanto, vale frisar que as receitas estão directamente ligadas à existência de lucro dentro de uma empresa.

 
Para definir a existência de lucro em uma empresa, o cálculo é simples: as receitas subtraídas das despesas resultam em um determinado número que, caso positivo, é denominado lucro. Assim, os lucros são uma consequência do aumento das receitas em relação às despesas.

 
Quando realizado apenas o cálculo "receitas – despesas" o resultado, caso positivo, é o lucro bruto. Se, após isso, forem deduzidas outras despesas, forem deduzidas outras despesas, tais como salários, custos de marketing, renda e adicionado outros tipos de lucro como juros recebidos de devedores, é chegado ao lucro líquido antes dos impostos a serem pagos ao Estado.​

 
O lucro é o resultado do maior número de receitas em relação a quantidade de despesas. Se acontecer de o valor das despesas superarem o valor das receitas, o resultado será negativo e a empresa terá prejuízo ao invés de lucro.

 
Você deve saber que todo tipo de movimentação que acontece no seu negócio gera movimentações financeiras no caixa. Desde a compra e venda de produtos até contratações e demissões de funcionários.

 
O monitoramento de uma dessas movimentações — as receitas — é capaz de proporcionar uma visão ampla sobre a saúde financeira e o futuro da empresa, já que nenhuma empresa é capaz de sobreviver sem elas. Analisando-as, é possível saber o que vem dando certo dentro da companhia e onde ainda é preciso fazer melhorias.

 
Acompanhar o andamento das receitas, assim como as despesas, ajuda o gestor a criar reservas para que, em tempos de crise ou redução de vendas, a empresa não corra riscos de descapitalizar e fechar as portas.

 
As receitas, também, estão directamente relacionadas ao crescimento da empresa. Só é possível alcançar o desenvolvimento da companhia aumentando as receitas e diminuindo as despesas.

 
Ao longo do tempo, o estudo e a previsão das receitas têm ajudado as empresas a se organizarem e a evitarem surpresas desagradáveis no decorrer de sua existência. Investir nessa análise é, em outras palavras, investir em planeamento, que é um dos pilares do sucesso de qualquer empresa.
Voltar ao Topo